quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Dor, dolorida dor

Preciso de um lenço
para enxugar minhas lágrimas
uma borracha que apague a indiferença
preciso de amor verdadeiro
sem falsidade, precioso de inocência
Meu coração não bate
soluçando vou escrevendo minhas tristes palavras
Sozinho, solitário sigo meu caminho
depois que todos encontrarem sua felicidade
ainda não terei encontrado a minha
sou apenas um coadjuvante  no teatro da vida
meu amor se esvai pelas veias
falta força para me erguer
brotam lágrimas de tristeza e dor
olho pro lado, não vejo você
não pela distância, mas pelo amor que nunca me deu
vivi, me entreguei, sonhei
chorei, senti e perdi
minha boca seca pela ausência dos beijos seus
clama por um copo de agua
pra afogar minha triste vontade
de um beijo de amor lhe entregar
Agora sozinho triste
machucado
vou relutando sem forças e caminhando a passos de dor
quero que o fim eseje próximo
quero que acabe minha dor!

Nenhum comentário:

Postar um comentário