quinta-feira, 17 de novembro de 2011

17 meses.

Você sempre será aquele que partiu.
Não adianta tentar mais, nada mais a se perder, eu vou tentar não olhar para trás. Eu nunca mais serei a mesma, como eu era antes disto, parte de você ainda permanece, apesar de fora de foco, você é apenas um lugar que eu fui e eu não quero mais voltar. Estou tão feliz, tão leve, tão livre por ter me livrado desse fardo, ter deixado tudo para tras, finalmente poder viver sem culpa ou arrependimento. Estou feliz por ser mais forte e ter superado tudo que não me deixava partir, mas agora estou bem. Mas nunca esqueça que um dia eu amei você, mesmo que tenha acabado, mesmo que eu esqueça. 
Eu lamento por isso, mas acho que no fim é sempre assim. Mas sempre se lembre o quanto você significa. 

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Desculpas.

Eu sinto falta daquela garota que acreditava num "Eu te amo" ou "Eu morreria por você" ou "Para sempre" ou "Você é a razão da minha vida". Enfim, eu sinto falta de acreditar. Eu te amei, mas será que chegou a hora daquela garota crescer? Bem, ela já cresceu, mas não queria crescer, ainda queria acreditar num Final Feliz, mas ela aprendeu que finais nunca são felizes, ela percebeu que seu sonho, seu amor, não teve nem um começo, porque só é verdadeiro quando é vivido, quando é reciproco. Quando é real.
Vivi de sonhos e esperanças vazias. Esperei por tanto tempo na busca de algo real, tanto tempo que me perdi, caminhei até meus pés sangrarem e agora estou presa numa brecha em meu próprio sonho. Percebi que não sinto mais, percebi que não sou a mesma. Me falaram que cresci, que a única coisa em que realmente acreditava, que me agarrava para não deixar ir embora, deixou-me e eu não percebi, me deixou quando eu disse Adeus. Eu queria não me sentir tão vazia e fria, queria você aqui para me fazer acreditar novamente.
Desculpe-me por tudo, ou só pelo nada. Mas, acima de tudo saibas, Eu Te Amo, agora, não sei, acho que apenas perdi. (Logo 17 meses)

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Lembrança de adeus

Dizer adeus talvez foi a coisa mais difícil que já fiz. Ainda mais difícil foi aceitar uma partida quando ela parecia insuperável. Talvez seja por isso que nos enganamos tanto, com nossas vontades, nossos erros, nossos silêncios. E sabe, agora pensando melhor, não valeu a pena. Não valeu a pena calar quando a vontade era sair correndo atrás de você e te dizer que as coisas não seriam iguais depois daquilo. Mas acontece que você resolveu partir, e eu me calei, me omiti, fingi pra você que superaria, e o pior de tudo, menti pra mim mesmo. E agora nessas noites, sozinho escrevo notas que você não imagina que existem, e coloco em papéis amarelos sentimentos inacabados, supostas soluções e algumas lamentações. Talvez mudar de hábitos, cidade, alimentação resolvam. Talvez mudar de vida não faça a mínima diferença. E o que eu faço com essas incertezas? Te ver partir foi difícil, mas no fundo o mais difícil foi notar que eu fiquei. E isso, eu te juro, me tira o sono todos os dias. 

sábado, 17 de setembro de 2011

Para nossos 15 meses.

Passam-se as horas,
Os minutos, os segundos
Passam-se os dias
As tardes, as noites
Meses ou anos
O tempo passa.

Amado, eu só lhe peço
Que não se esqueça
Dos nossos momentos
Pois eu não esquecerei

Mas o que farei sem você?
Sem seu sorriso
Sem seu olhar
Sorrindo-me a alma?

Queria voltar no tempo
E mais uma vez,
Só mais uma vez,
Viver do sol dos seus olhos
Iluminar meu ser
Com o brilho da sua alma
Me alimentar do sorriso do seu coração.

As vezes me surpreendo
Pensando em como seria bom
Meus olhos atravessarem os seus
Chegando a sua alma
Lendo seus pensamentos
Vibrando com seus desejos
Seria tão bom vê-lo sorrir de novo

Enquanto pensava assim
O tempo passou
Chegou ao fim
E não vivi todos os momentos
Com que sonhava
Ansiava, entorpecia minha alma
Com desejos impossiveis

Amor, ódio, guerra e paz
Vão e vem
Como as ondas do mar
Tudo vai, tudo vem
Tudo passa
Tudo se esquece

Porem,
Você será uma exceção
Com você não será assim
Serás a mais doce lembrança
Do mais lindo sorriso
Cada detalhe do seu ser
Estará comigo
Pensando, lembrando e amando
Está pra sempre no meu coração.

Um poema para nós.

Seu lembrança sempre vai doer
Parece que sua presença quer permanecer
Minhas mãos começam a tremer
Quando quero escrever sobre você

E eu me pego pensando em você
Me perguntando se você me esqueceu
Ou se sabe que esse sentimento não morreu
E que um dia eu vou te ver...

Eu queria poder viver sem medo
Queria compartilhar meus segredos
E dividir esse desejo
De ter você comigo

Será que um dia tudo isso passará
E poderei viver em paz, com ou sem você?

Queria ter uma chance
Antes da luz abandonar meus olhos
Encontrar-me em você
E iluminar o dia com seu sorriso
Te olhar e te beijar
E mais uma vez dizer adeus

Apenas para poder dizer que sempre vou te amar
E que pra sempre poderei esperar
Pois você é minha perdição
Com você esta meu coração.

- Luana Zefega para Matheus Lucio

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Enquanto isso

Enquanto sua lembrança ainda me fazer sorrir é sinal que ainda há motivo para te amar. Enquanto você ainda estiver por aqui eu seguirei sua sombra e cuidarei por você. Enquanto você viver é sinal de que o mundo ainda não deve acabar.
A lembrança dos seus olhos ainda vem me inspirar, enquanto esse amor me mantém quente, viva aqui, para que você possa ler isso onde estiver e para que eu faça você acreditar que eu ainda te amo, mesmo depois de tanto-tanto-tanto tempo, e eu estarei aqui pra sempre, nunca dormirei em paz enquanto não cumprir minha promessa, porque meu amor, eu jurei pra você.

300 dias

Você não sabe o quanto dói
Te ter tão distante de mim
Você não sabe o quanto é ruim
Acordar e não poder te ver aqui
Parece que foi ontem
Mas infalizmente o tempo passou

Você foi embora, mas sua marca você deixou
Pela ultima vez senti seus labios tocando os meus
A marca que deixou em  mim
Diz que tambem não me esqueceu

E o tempo parece não passar
O relogio esta contra mim
300 dias pra você chegar
300 dias para e sentir

Vou ghardar seu sorriso
Fechar os olhos só pra te encontrar
Porque viver sem você não da

Me perdi nessa estrada
Quero voltar pro mar
Quem sabe assim ele me leve
De volta pro meu lugar

Pela ultima vez
Sentir seus labios tocando os meus
A marca que deixou em mim
Diz que tambem não me esqueceu

E o tempo parece não passar
O relogio esta contra mim
300 dias pra você chegar
300 dias para e sentir

Musica escrita por Nicoli Megale
video aqui <