quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Mil dias sem chuva

Você pode me sentir? Você esta me ouvindo agora? Quando eu penso em você, a cada minuto, não importa o que eu faça meu mundo é um lugar vazio sem você.Como se eu estivesse no deserto, mil dias sem chuva. Não sei se é uma miragem, mas eu sempre vejo você, eu sinto muito a sua falta e não posso fazer nada, estou nas suas mãos.
Um dia sem você é como mil dias sem chuva. Eu preciso de você ao meu lado, não sei como vou sobreviver, as estrelas estão queimando, ouço sua voz em minha mente, porque você não ouve o meu chamado? Meu coração está desejando, como o oceano secando e  eu estou caindo, é como se o chão estivesse desmoronando nos meus pés, você não vai me salvar...
Eu preciso de você aqui, não posso explicar, mas, um dia sem você, é como mil dias sem chuva.

segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

7 meses

Eu escrevo isso em quase toda a postagem de "aniversário" mas eu realmente não pensei que chegaria tão longe. Algo tão simples e fácil, mas ao mesmo tempo complexo e difícil. Eu quero reencontrá-lo.
Mesmo estando de férias, em Floripa, algumas coisas nunca mudam. Mesmo nesse lugar em que me sinto tão bem, em casa, sua lembrança não deixa de me acompanhar.
 A sua lembrança esta em toda a parte, especialmente hoje, pois foi no dia 17 de Junho de 2010, as 21:30 a ultima vez em que te vi.
Ainda me lembro com clareza daquele dia, você estava radiante quando me abraçou, e nunca mais nada foi igual, em seus braços me sentia tão segura e feliz, mesmo sabendo que em alguns minutos minha vida ia acabar, mas naquele momento eu não me importava, eu estava feliz com você, imaginando que você me queria, feliz como nunca fui. Em seus braços senti que ia ficar bem e que tudo ia voltar ao normal, mas era mentira. Mas aquele momento sempre será minha melhor lembrança. Tentando não chorar eu disse adeus e antes que as lágrimas escapassem eu sai correndo, sabendo que aquela poderia ser a ultima vez que eu iria te ver.
Cada vez tudo fica mais distante, as vezes penso se realmente foi real, parece imaginação ou que foi a anos atrás, mas é porque eu sinto sua falta. Porque te amo demais e deixei você ir embora.

Matheus, eu te amo.

sábado, 15 de janeiro de 2011

Férias

Oi, gente. Desculpa não estar mais atualizando, mas é que estou de férias. Entro para fazer umas postagens mais importantes, mas vou estar meio ausente.
Obrigada.

sábado, 8 de janeiro de 2011

Buscando, sempre...

Hoje tentei fazer um texto, como sempre faço. Hoje percebi que talvez nenhuma palavra, nenhuma frase, consiga descrever a confusão que sinto no meu peito. Hoje percebi que talvez, dessa vez, seja algo maior do que um texto. Hoje percebi que talvez o silêncio seja a melhor saída. Hoje percebi que talvez o destino cuide de tudo. Hoje eu percebi que o "talvez" predomine por alguns tempos na minha vida...
Eu poderia esquecer de tudo, poderia desistir, poderia nunca mais imaginar seus olhos me fitando, fazendo com que eu não consiga parar de retribuir o olhar, poderia durante minhas insônias constantes, pensar em algo mais produtivo do que imaginar o dia em que meu sonho vai ser verdade, você vai segurar a minha mão, me pegar em seus braços e dizer que tudo vai ficar bem agora que está comigo, e ali eu me sentiria em paz... me sentiria completa, e em vez disso acontecer passo os dias ocupando todos esses vazios dentro de mim com coisas irracionais e irreais, luto contra a insônia que a noite insiste em me lembrar de algo que nem sei se vai existir, luto contra os pesadelos que insistem em vir, enquanto na luz lá fora tudo parece bem, até que tudo se fecha e as luzes lá fora se apagam...e tudo o que afasto durante o dia insiste em vir, mesmo eu dizendo pra mim mesma que não quero mais sonhar com algo que nem ao menos eu mesma acredito muito. Mas eu insisto em continuar, em continuar buscando e tentando fazer algo acontecer, algo que talvez seja impossível. Pra deixar mais claro, eu tento te reencontrar.
- Deixa a alma respirar!

Matheus, te amo, te espero.

Desejo de felicidade

Hoje eu acordei com o desejo de ser muito, muito feliz. Mas não é felicidade qualquer. É felicidade plena e pulsante. Viva. Vai muito mais além desta dimensão, vai muito mais além desse mundo. O que eu quero adentra os sonhos e perpetua na eternidade. O que eu quero me faz querer viver, mantém meu coração batendo, mantém meus pulmões respirando. Esperança. De alcançar o que desejo, de encontrar a felicidade quando eu menos esperar, em alguma esquina, quem sabe, esquecida pela própria vida, negligenciada pelos próprios viventes. Encontrá-la em seus olhos castanhos e sinceros, quero estar de coração e peito aberto, não quero ter medo de amar. Não quero temer o destino, pelo contrário, que apossar-me  dele e o fazer valer a pena. Eu quero descobertas. Descobrir um mundo lindo e totalmente novo, de novo, no qual nenhum dia seja igual ao outro, onde eu sinta que cada segundo é único, precioso, pois não volta jamais. Certeza. Saber que essa felicidade pode ser minha, e que eu posso tocá-la ao estender a mão. Perceber que a minha alma respira verdadeiramente, afinal. O que eu quero é muito, e ao mesmo tempo, muito pouco. É indefinido, é como o vento, que apenas se faz sentir. É liberdade, é te ensinar amar de verdade, e deixar-se amar, fazer enxergar, viver, é viver plenamente, e não apenas existir. É vontade que não passa, é inquietude que me inquieta. É deixar viver. É fazer parte, é complemento. Eu quero compartilhar isso com você, quero compartilhar, mas isso ainda não tem nome.
Deixa a alma respirar.

Te amo.

Gente desculpe pela demora de atualizar o blog, mas é que eu estou de férias e ando meio ocupada, tentando curtir. Boas férias.

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Relato

Eu mesmo não me entendo mais, não me acho em lugar nenhum... Perdida e sozinha eu não sei o que me espera...
A dor não diminuiu, mas eu fiquei mais forte. Mas ainda sinto medo, medo de nunca mais te ver, de ter te perdido para sempre. Eu sinto o desejo em meus lábios, suplicando pelos seus.
Eu nunca realmente esperei que você me quisesse, no fundo eu sempre soube e mesmo assim deixe-me alimentar de esperanças vazias.
Presa num mundo que não existe, tentando achar a felicidade num monte de livros. Eu fico imaginando como seria minha vida se você me amasse, é difícil imaginar tamanha felicidade imersa nesse mundo sombrio, mas eu sei que eu seria plenamente feliz, seria pessoa mais feliz de todo o mundo.
Se eu soubesse onde ia parar quando eu olhei nos teus olhos, talvez eu nunca teria olhado, pois eu prefiro o vazio do que a dor. Mas o amor vale tudo isso e muito mais.
E apesar de tudo - da dor, do vazio, do escuro, do frio, das esperanças perdidas, das promessas quebradas, do desprezo, da indiferença - eu nunca vou deixar de te amar, e eu estou aqui, me reconstruindo, tentando achar o que restou de bom e de ruim em mim, eu estou aqui custe o que custar, e esperarei por você para sempre, eu te buscarei nos momentos difíceis, pois sua lembrança é o suficiente para fazer-me levantar, mas apenas saiba que eu nunca vou desistir, independente do quanto me custe.

Eu te amo para sempre.