segunda-feira, 6 de junho de 2011

A única coisa que não muda

Quase um ano, parece impossível acreditar. Mas eu já desisti... De nós. Não é impossível, mas simplesmente não depende mais de mim, eu fui até onde podia. Agora o que me resta é esperar, a vida toda, talvez para sempre, pela única pessoa que me fez sentir algo tão grandioso, que nunca senti com ninguém. Eu olho pra mundo ao meu redor, eu vi o tempo passar, muita coisa mudar, mas tem algo gravado na minha alma, Matheus.
Você achou alguém que talvez te faça feliz, mas que não te ama como eu. Eu achei alguém, que não amo como você, mas que me ajuda a seguir em frente. Afinal, querendo ou não a gente segue em frente, o tempo passa e isso é inevitável, mas queria que o tempo parasse naquela noite de final de outono quando eu te abraçei. 
Você é meu anjo, pra mim você sempre será, sempre estará comigo, em todo o lugar, no calor do sol, no brilho da lua, nas estrelas, nos sorrisos e risos verdadeiros, nas lindas melodias, no infinito azul do céu que eu amo tanto. Ta minha cabeça. No meu coração. Na minha alma. Porque no fundo eu sou você e a única razão de eu estar aqui é porque sei que em algum lugar do mundo, em algum momento, você lembra daquela garota, uma vez fraca, mas que te amava.
Pode parecer bobeira para quem não compreende, mas eu daria tudo por um sorriso, por uma chance de te dizer que te amo, um beijo. Ou simplesmente uma nova e preciosa lembrança com você. Esse amor as vezes queima em mim com tamanha dor que me entorpece, me tira desse mundo, me impede de viver e me leva pra você nos meus melhores sonhos.
Te amo. Você sabe o quanto é único.